O Potinho Mágico

Recentemente tenho acompanhado o crescimento da aquisição de suplementos por meio de sites estrangeiros e a crescente empolgação dos compradores, muitos iniciantes na musculação, em achar que pelo produto ser importado e não ser vendido no Brasil, este supostamente teria um ingrediente mágico, colocando os usuários em vantagem sobre outros que compram ou não produtos comercializados em lojas da cidade e de fabricação nacional.

Não tenho nada contra os produtos em si e até acho que alguns realmente podem contribuir com a melhora do rendimento no treinamento, mas o problema começa quando não se sabe o que está sendo comprado. Todo suplemento tem componentes na sua fórmula que são ou não indicados para cada objetivo, que são contra-indicados para indivíduos que apresentem algum tipo de patologia como gastrite, hipertensão, cardiopatias, restrições no que diz respeito a sexo, peso, idade, dentre outras, como por exemplo, contra-indicações para quem está administrando algum medicamento específico. Vale lembrar que estes suplementos não vêm com texto em português e alguns podem até trazer estas informações, mas para quem não está com o inglês em dia, a suplementação com estes produtos pode se tornar uma roleta russa. Um bom exemplo é um suplemento importado da moda, vendido como pró-hormônio, prometendo a liberação natural de hormônios endógenos e que pasmem, quem o utiliza não se dá conta que pró-hormonais também são hormônios e que derivam da mesma estrutura que dá origem aos hormônios esteróides . Se assim não fosse, como explicar o peso que se ganha em pouquíssimo tempo? Já vi garotos ganharem de 5 a 10 quilos em um único mês. E o que está escrito atrás do potinho? Is not a suitable option for a first pro-anabolic cycle (Não é uma opção adequada para um primeiro ciclo pró-anabólico). Ciclo? Este deve ser bom, pensam. E é natural, heim? Hormônio natural em cápsulas, né? Quem quer fazer uso, devia ao menos conhecer o produto, do que se trata e os riscos que está correndo.

Não faz muito tempo, infelizmente, observei um colega com um pote de não-sei-o-quê importado na mão, eufórico, falando pelos cotovelos das maravilhas que este produto faria em seu treinamento (?). Que este continha mil e um componentes e ele, que nem sabia pronunciar direito o nome do produto, ia surpreender a todos com os resultados. Sinceramente, me deu vontade de rir, se não fosse tão trágica a cena. Em minha opinião, quem credita uma reviravolta em seus treinos e acha que milagres vão acontecer em seu corpo por causa de um simples suplemento, ou é ignorante sobre o assunto ou atesta a própria incompetência. Se o desejo é conseguir um algo mais nos resultados de sua atividade física, primeiramente tem que fazer uma análise do que tem que ser melhorado: seria o treinamento? A alimentação e suplementação? Seria o repouso? E genética, não conta? Ou são todos os fatores juntos? Será que o potinho de não-sei-dizer-o-nome vai resolver? Difícil. Muito difícil mesmo.

Os suplementos são importantes, diria até imprescindíveis pela sua praticidade, por conseguirem isolar certos nutrientes, por fazerem com que os resultados dos treinamentos tenham mais qualidade e rapidez, mas toda alimentação e suplementação caem por terra quando outro principal fator é negligenciado: o treinamento.

Quem deseja resultados sólidos, seguros, duradouros e tem disposição para tal, tem que primeiramente, procurar ajuda de profissionais sérios e competentes, experientes em Ed. Física, Nutrição ou até mesmo em medicina esportiva se for o caso e treinar com dedicação, se alimentar e suplementar adequadamente quando necessário, persistir em seus objetivos e ter em mente que resultados não aparecem da noite para o dia, e sim com freqüência e perseverança no que você faz e come. De preferência, com qualidade.

                               Romney Dantas