O Melhor Exercício

Muitas dúvidas podem surgir em praticantes de musculação, iniciantes ou mesmo avançados, no que diz respeito ao melhor exercício para determinado grupo muscular. Seria o supino inclinado ou o horizontal para o peitoral? O leg press ou o agachamento para as coxas? E o melhor abdominal? A resposta pode ser simples, mas antes vamos observar alguns detalhes.

Analisando alguns exercícios através de eletromiografia que demonstra a ativação muscular por meio de um sinal elétrico, podemos visualizar os músculos mais solicitados em determinado exercício e a intensidade com que esses músculos se contraem (MELO e CAFARELLI, 1994/1995). Quanto maior o sinal elétrico para determinado exercício, maior seria o trabalho desse músculo e maior seriam os ganhos de força e volume muscular. Citando um exemplo, o sinal eletromiográfico do exercício supino declinado com halteres seria maior que o clássico supino reto com barra (BOMPA e CORNACCHIA, 2000). Tecnicamente, o primeiro exercício seria mais eficiente que outro, pois com o sinal eletromiográfico mostrando uma maior intensidade de contração, este promoveria uma maior ativação de unidades motoras e fibras musculares durante sua execução.

Este seria um dos aspectos a serem observados, mas a musculação não pode se prender a números e padrões únicos de aplicação, simplesmente porque os exercícios são executados por pessoas e nós, seres humanos, somos únicos em nossa bioindividualidade e o que é bom para mim, pode não ser tão bom ou tão aplicável para você. O que eu sinto durante um exercício, não tem que ser exatamente sentido por você. Somos tão diferentes que, usando outro exercício como exemplo, se três pessoas executarem o exercício pull over e se perguntássemos qual músculos estavam sentindo trabalhar, seria bem possível que uma respondesse o peito, a outra as costas e a outra, o tríceps.

O que quero deixar claro, é que quem vai executar determinado exercício, tem que realmente sentir os músculos em questão trabalharem. Tem que sentir o pump, isto é, sentir o músculo entumescer durante o exercício, sentir que ele está em um trabalho intenso de contração. Quem realiza abdominais, facilmente observa isso. Algumas pessoas com mesmo nível de condicionamento sentem imensamente o abdome "queimar" em um exercício enquanto outras, não sentem tanto assim.

Claro, que a aplicação de uma rotina de treinamento deve ser orientada e norteada por exercícios específicos e básicos, mas fatores como conforto na execução, prioridade de solicitação muscular, segurança, disponibilidade de equipamento dentre outros, tem que ser observados. A ciência é extremamente necessária, mas sem observar os critérios individuais, a anatomia de cada indivíduo frente a um exercício, tudo pode comprometer os objetivos desejados. Cada caso é um caso e tudo deve sempre ser levado em conta.

 Portanto, ao montar uma rotina de treinamento de musculação, é importante que nela esteja sempre aquele seu exercício preferido, que você realiza com mais prazer e determinação, que mais sente seus músculos trabalharem. Adicione outros exercícios complementares, faça mudanças e variações dependendo de seus objetivos e consulte um Profissional de Ed. Física em caso de dúvidas.

                                                                                                                                           Romney Dantas