CADEIRA EXTENSORA OU AGACHAMENTO? QUAL OFERECE MENOR RISCO PARA A ARTICULAÇÃO DO JOELHO?

Agachamentos tem ação deletéria para os joelhos e as extensões na máquina específica supostamente seriam o meio mais seguro para o treinamento dos quadríceps, essa era a tônica nas conversas quando o assunto era treinamento por quem apresentava alguma restrição na articulação. Esse posicionamento levou ao uso de máquinas de extensão para a reabilitação de lesões no joelho e enquanto isso, levados pelo "senso comum", alguns praticantes eram nocauteados nas academias após repetidas sessões de extensões de joelhos pesadas e insistentemente realizadas. Levantadores de peso olímpicos, powerlifters, atletas de atletismo, fisiculturistas, jogadores de futebol, basquete e muitos outros, no entanto, sabiam que não era verdade e mantiveram-se a executar o agachamento com poucos ou nenhum problema, orientados por treinadores experientes e bem informados, também as extensões na máquina, mas não como exercício fundamental. Os profissionais de saúde que ainda recomendam séries pesadas de extensões de joelhos e condenam o agachamento são na sua esmagadora maioria indivíduos não treinados, inexperientes e desinformados que não têm qualquer evidência científica para apoiar suas idéias. Compreendendo a mecânica articular, quando você executa uma extensão de joelhos na máquina, o maior osso inferior da perna, a tíbia, desliza para a frente; isso provoca estress no alongamento de um importante ligamento no joeho, o ligamento cruzado anterior, ou LCA. Podemos apenas imaginar como muitos foram orientados a executar extensões de perna durante a reabilitação, sem qualquer idéia de que poderia ser ruim para seu ligamento lesado. Eventualmente, as pessoas reconheceram a necessidade de um dispositivo anti-cisalhamento para reduzir o stress no LCA. A pesquisa em biomecânica sobre o joelho demonstrou que, durante o agachamento, a tíbia desliza para trás, reduzindo o estresse sobre o LCA. Outro problema com a extensão é que ela salienta maximamente a cartilagem na parte de trás da patela, na sua zona mais fina; essa cartilagem não é uniforme em espessura, é mais fina na parte superior e inferior, mais espessa na parte do meio e pressão máxima exercida na parte mais fina da cartilagem pode danificá-la. Os agachamentos são frequentemente chamados de possuidores de "flexão fisiológica" por estudioso biomecânicos, porque quando você executa um agachamento, as linhas máximas de estresse são na área mais espessa da cartilagem na patela, no meio dela. Os seres humanos foram claramente projetados para fazer isso. Um estudo (1) investigou extensões de joelhos e agachamento em uma perna (avanço) em pacientes com diagnóstico de dor patelofemural e subluxação lateral da patela. Durante as extensões, o deslocamento patelar foi mais pronunciado que durante o agachamento em uma perna. Além disso, os pesquisadores descobriram que, durante extensões de joelhos, a patela "roda" no fêmur - osso da coxa - enquanto no agachamento unilateral o movimento pode ser caracterizado como o fêmur girando embaixo da patela. Esta diferença pode explicar os incômodos referentes às extensões. Se você gosta de executar uma série ou duas de extensões razoavelmente leves como parte de seu aquecimento, não é um problema e nem muito menos utilizar-se de outros meios que não o incremento de carga para aumentar a intensidade deste exercício, como manipular o intervalo entre séries ou deixá-las para o final do treino, quando a musculatura encontrar-se fadigada e não será possível o uso de cargas muito elevadas. Desta forma, você não usa peso suficiente para provocar danos à cartilagem.  Referência  -Powers, C.M., Shellock, F.G., et al Patellofemoral kinematics during weight- bearing and non-weight-bearing knee extension in persons with lateral subluxation of the patella: a preliminary study. J Orthop Sports Phys Ther. 33(11):677-85. 2003.