Mudando a direção

Existem momentos na vida em que temos que mudar a direção dos passos quando queremos chegar a algum lugar e não estamos conseguindo. Direcionando isto para o treinamento de musculação especificamente, uma das coisas que mais observo em academias é a persistência de algumas pessoas que insistem em continuar com o mesmo sistema ou métodos de treino, sabendo elas que mudanças não estão mais acontecendo de maneira significativa em seu corpo.

Explico: se o objetivo de uma programação de treinamento em musculação é puramente estético, devemos sempre procurar mudar a direção deste treinamento quando houver um “estacionamento” no seu físico. Não adianta, e é comum vermos tais exemplos, continuar por meses, anos, nas mesmas séries, repetições, exercícios e até na mesma dieta alimentar se nosso físico não responde mais da maneira que respondia antes. Não estou com isso, falando simplesmente em troca de fichas, mas de uma avaliação e reprogramação total do que você vem fazendo até hoje.

Aliada a essa mudança, que acreditem, é necessária, já que nosso corpo necessita de estímulos diferentes a cada fase de treinamento, se faz também necessário saber onde você quer levar seu físico e os caminhos que você vai percorrer para chegar lá.  O caminho de quem quer mudar a constituição física é árduo, não é fácil, mas, percorrido o caminho das pedras, é extremamente prazeroso e recompensador. Consulte seu espelho, faça uma análise das mudanças que estão ou não estão acontecendo, converse com seu treinador e nutricionista, elaborem juntos as mudanças no treinamento e dieta e lembre-se do mais importante: ”quando não se sabe onde quer chegar, todos os caminhos estão errados”.

Romney Dantas