APLICAÇÃO DE DIFERENTES INTERVALOS PARA EXERCÍCIOS MONO E MULTIARTICULARES E CONSISTÊNCIA NAS REPETIÇÕES. O QUE A CIÊNCIA DIZ

Em um estudo recente [1] publicado por Roberto Simão, Jeff Willardson e colaboradores, evidências sugerem que diferentes intervalos dados entre exercícios mono e multiarticulares interferem na consistência do número de repetições em cada série e no efeito agudo de recuperação (entenda-se por consistência a mesma faixa de repetições por série). Os exercícios utilizados foram o crucifixo na máquina (mono) e supino na barra (multi) e os intervalos dados entre as séries foram de 1, 2, 3 e 5 minutos. Os resultados indicam que para o crucifixo, nos intervalos de 2, 3 e 5 minutos entre as séries, maior número total de repetições foi concluído que o protocolo de 1 minuto de descanso, não havendo diferenças significativas entre os 3 primeiros intervalos. Para o exercício multiarticular, o supino com barra, concluíram-se mais repetições nos intervalos de 3 e 5 minutos que o intervalo de 1 minuto; além disso, entre os protocolos de 2 e 5 minutos houve a maior diferença no número de repetições, havendo possibilidade de maior número de repetições no intervalo de 5 minutos. Com as evidências do estudo, para manter melhor consistência no desempenho de repetições, intervalos de descanso de 2 minutos entre as séries são suficientes para exercícios monoarticulares e 3 a 5 minutos para os multiarticulares, necessitando esses últimos de mais tempo para a recuperação aguda que os primeiros. Referência 1-Senna, GW, Willardson, JM, Scudese, E, Simão, R, Queiroz, C, Avelar, R, and Dantas, EHM. Effect of different interset rest intervals on performance of single and multijoint exercises with near-maximal loads. J Strength Cond Res 30(3): 710–716, 2016.