VÁ COM CALMA, MAS VÁ. COMO ENXERGAR E MANTER SEUS RESULTADOS DENTRO DE UMA PERSPECTIVA EQUILIBRADA E VIÁVEL.

photo_9

Com a crescente popularização e alcance a todas as classes das redes sociais, cresce também o interesse e a procura pelo estilo de vida dito “saudável”. Fato inegável. Até aí, ótimo, é benéfico a todos até o ponto onde essa busca pela silhueta perfeita começa a interferir na paz de espírito e conduta social. Minha orientação, baseada em meus quase 30 anos dentro de academias e na visão de quem já viu tudo o que as pessoas são capazes de fazer para atingir um objetivo muitas vezes obscuro e até inatingível, dado a dissiparidade entre o que se precisa e o que realmente está ao alcance de fazer, é que, caso não consiga manter-se 100% em dieta e na frequência constante dos treinos por estar em outras situações que requerem igualmente seu tempo e sua atenção, não desanime, não se culpe tanto. Não se amargure nem o faça a quem está ao seu redor. Mantenha o equilíbrio, pare de cobrar-se por não ser 2 pessoas e mantenha tudo da

forma mais perfeita que seu ritmo consegue impor. Pergunte a si mesmo se a maneira que procura cumprir suas metas é feita dentro do máximo de suas possibilidades; se não for, fuja dos pretextos, dos medos paralisantes, esforce-se mais um pouco e se a resposta for um sim, agradeça as oportunidades, compare a si mesmo com o antes, orgulhe-se de seus esforços. Você já evoluiu, acredite. Da mesma forma que qualquer coisa na vida, nossas ações são movidas por prioridades e estas se dividem em dezenas de outras. Esse é um ônus que nossas responsabilidades carregam. Somos assim ou não? Se porventura uma das duas coisas ou ambas – dieta e atividade física – seja conduzida de forma medíocre (entenda-se como “na média), treinando e se alimentando mais ou menos, os resultados obtidos nada mais serão que o reflexo do empenho dispensado a ela . Agora, deve-se de igual forma entender que, caso não seja sua prioridade levar seus esforços além dos níveis habituais, fora de sua zona de conforto, não se martirize nem queira que mudanças ainda aconteçam de forma mais satisfatória ainda, pois isso exige certo empenho, com doses generosas de abdicação, disciplina e determinação. O resultado que conseguiu quando se olha no espelho só irá evoluir se o que veio fazendo até agora continuar de maneira consistente, e daí em diante de forma mais restrita, mais focada, pois quanto mais treinado você está, quanto melhor você possa parecer à vista, mais difícil subir de nível e mais devagar perceberá que alguma coisa de melhor aconteceu a seu físico partindo desse ponto. Como sempre digo, se essa dose de sacrifício não é compatível com sua vida pessoal, social, familiar e profissional, pare de se cobrar, tenha serenidade, faça como vem fazendo e não pare. Persista pelo menos assim, pois entre não fazer nada- ou quase isso – e manter dieta e treino somente de segunda a sexta, melhor a segunda opção, é óbvio. Aceite-se, satisfaça-se com o que possui e seja feliz, mas também inteligente. Vá devagar, mas vá.