OS EFEITOS DE PROGRAMAS DE TREINAMENTO DE FORÇA NA ECONOMIA DE EXECUÇÃO DA CORRIDA

photo_10

Este estudo [1] realizou uma revisão sistemática e meta-análise de ensaios clínicos controlados para determinar o efeito de programas de treinamento de força sobre a economia de execução (economia de execução [EE] pode ser definida como o consumo de oxigênio em uma determinada velocidade submáxima de corrida, e um dos principais fatores que a influencia é o biomecânico; quanto mais eficiente o seu movimento durante a corrida, menos energia você vai gastar para percorrer a mesma distância, conseguindo usar essa energia economizada para ganhar alguns segundos preciosos nas provas) de atletas corredores de alto nível em médias e longas distâncias. Quatro bancos de dados eletronico s foram pesquisados em setembro de 2015 (Pubmed, SPORTDiscus, MEDLINE e CINAHL) para artigos originais de pesquisa. Depois de analisar 699 artigos originais resultantes, 5 estudos preencheram os critérios de inclusão a seguir: (a) participantes competiram em provas de média e/ ou longa distância; (b) os participantes tiveram um VO2max > 60ml/kg/min; (c) os estudos eram ensaios clínicos controlados, publicados em revistas especializadas; (d) estudos analisaram os efeitos de programas de treinamento de força com uma duração superior a 4 semanas; (e) EE foi medida antes e após a intervenção do treinamento de força resultando em um tamanho total de amostra de 93 corredores competitivos de alto nível em médio e longo percurso. Em 4 dos 5 estudos se utilizou de baixa a moderada intensidade de treinamento (40-70%1RM) e todos eles usaram de baixo a moderado volume de treinamento (2-4 exercícios de resistência para a parte inferior do corpo, até 200 saltos e de 5-10 sprints curtos ) 2-3 por semana, durante 8-12 semanas. A meta-análise sobre o efeito de programas de treinamento de força na EE em corredores de alto nível de média e longa distância mostrou grande efeito benéfico, concluindo que um programa de treinamento de força, incluindo exercícios de resistência de baixa a alta intensidade e exercícios pliométricos realizados 2-3 vezes por semana por 8-12 semanas é uma estratégia adequada para melhorar a economia de execução (EE) no treinamento deste tipo de corredores.

Referência

-Balsalobre-Fernández, Carlos; Santos-Concejero, Jordan; Grivas, Gerasimos V.

THE EFFECTS OF STRENGTH TRAINING ON RUNNING ECONOMY IN HIGHLY TRAINED RUNNERS: A SYSTEMATIC REVIEW WITH META-ANALYSIS OF CONTROLLED TRIALS. The Journal of Strength & Conditioning Research